BIOGRAFIA INSTITUCIONAL

Published: 4 anos ago

Programa Brasileiro de Conversão da Dívida Externa em investimento

Programa Brasileiro de Conversão da Dívida Externa em investimento

O PROGRAMA BRASILEIRO DE CONVERSÃO DA DÍVIDA EXTERNA EM INVESTIMENTO (CAPITAL DE RISCO) foi criado em fevereiro de 1988 pela Resolução n. 1.460 do Banco Central do Brasil. Tal decisão abriu um novo período no processo de converter a dívida externa brasileira em investimento (capital de risco).

Três foram as premissas básicas da formulação do plano: ser abrangente e ágil para ser atrativo e permitir alcançar os objetivos desejados, contemplar aqueles débitos considerados os mais adequados e oferecer amplas possibilidades de controle sobre os inevitáveis efeitos expansionistas sobre a base monetária.

Há três outros pontos importantes a considerar que contribuíram para o sucesso do programa: definição dos mecanismos operacionais que permitissem o desconto dos bônus, a cessão de direitos creditórios no Exterior e a assunção dos débitos no Brasil.

Naquele contexto, a análise dos créditos elegíveis abrangeu principalmente os débitos de médio e longo prazo registrados no Banco Central do Brasil.

Vantagens.

A primeira vantagem foi a redução do estoque da dívida, de que decorreu a diminuição do serviço da dívida. Permitiu, também, o aumento do volume de investimentos no país, sem representar elevação dos subsídios governamentais e garantir a redução da remessa de recursos para o exterior. Possibilitou que os pequenos bancos credores se desfizessem de suas posições.

Resultados.

O programa permitiu a conversão de US$ 6.903.300.000,00 (seis bilhões, novecentos e três milhões, trezentos mil dólares estadunidenses) do estoque da dívida em capital de risco, considerados valores de 1988.

Have a Comment?

Some HTML is OK